Escola

A avaliação e execução de adaptações em espaços de jardim de infância e escola são primeiramente importantes para permitir maior independência da criança e do jovem, com segurança e inclusão, sem aumentar distinções. As possíveis adaptações a realizar não são uma receita igual para todos pois variam consoante as necessidades individuais de cada criança/jovem e dependem da fase escolar: pré-escolar, primeiro ciclo, segundo ciclo, secundário e ensino superior.


Primeira abordagem

É recomendado que os pais, em conjunto com a criança ou jovem, façam visitas prévias ao espaço escolar que a criança/jovem irá frequentar. Estas visitas são importantes serem acompanhadas pelo professor responsável, coordenador da escola e caso a criança tenha acompanhamento por fisioterapia e terapia ocupacional, por terapeutas também. Com estas visitas, é possível ser feita com antecedência uma avaliação real dos materiais necessários adaptar e de que forma é possível viabilizar as adaptações e ajustes necessários. Há adaptações que podem ser conseguidas por aquisição de novo material, mas muitas podem ser feitas com apoio de artesãos, como carpinteiros e serralheiros ou técnicos responsáveis pelas infrastruturas do espaço educativo, ou ainda da junta de freguesia ou da câmara onde  ainda a escola se localiza. É importante haver estes contactos e sinergias entre pais, escola, seção de educação e ainda serviços de ação de forma a agilizar a execução das adaptações necessárias.


Porque fazer adaptações?

As adaptações devem ser pensadas com base nos seguintes fatores: a optimização da sua independência; o conforto dos materiais para a criança ou jovem, para um uso diário e por muitas horas como no caso da cadeira da sala de aula; a integração da criança/jovem no espaço escolar e a inclusão entre colegas de turma e de escola. Por estes motivos, as adaptações devem ser pensadas de forma a que os materiais adaptados se distingam o menos possível dos já existentes e que qualquer outra criança possa usar os espaços e materiais adaptados sem qualquer limitação. É também importante muito importante considerar a opinião da criança/jovem, quando tem idade para tal, é muito importante, se aceita e está à vontade com as adaptações propostas.


Apoio por recursos humanos

Em todas as fases escolares pode ser também solicitado de acordo com as necessidades, o apoio próximo de assistente operacional da escola para: idas ao WC, entrar e sair da escola, apoio na cantina com tabuleiros. Mas é muito comum as crianças e jovens apoiarem-se mutuamente entre eles, em várias situações.

A criança pode também receber apoio terapêutico em espaço de escola, principamente no pré-escolar com sessões de fisioterapia, terapia da fala ou ter ocupacionais. Estes apoios são por regra incluidos no Plano de Intervenção Precoce (PIP)  por parte da instituição que dá os apoios terapêuticos, os pais e a escola.


Adaptações na Sala de Aula

Sempre que possível, deverá ser adaptada uma cadeira igual às existentes na sala de aula. A criança/jovem deve experimentar a cadeia antes da adaptação, de forma a que o apoio de costas e/ou o apoio de pés permitam uma boa postura e conforto. Existem várias opções de cadeiras adaptadas:

 

Não sendo possível adaptar uma cadeira, por ser feita em materiais de plástico, podem ser aquiridos e instalados apoios para os pés:

 

Quando existe uma única fileira de cabides para casacos e mochilas, se esta estiver colocada a uma altura inacessível para a criança/jovem, pode ser adicionada uma outra fileira de cabides mais baixa, sempre acessíveis a todas as crianças, ou nessa impossibilidade, pode ser colocado um banquinho nesse local.

 

A distribuição dos trabalhos em altura deve ser feita de forma a que todas as crianças/jovens consigam ver e ler:

Créditos: Barcroft Media

 

Recreio e Espaços Fora da Sala de Aula

Bebedouro com disponibilização de um banco:

 

Bebedouros instalados a diferentes alturas na parede:

 

Cacifos acessíveis a todos:

 

Corrimões adaptados em altura e rampas:

 

Adaptações na Casa de Banho

Utilização de degraus basculantes, que rebatem lentamente após sair do degrau:

 

Mais adaptações na casa de banho:

 

Outros Produtos Úteis

 

Conheça também as sugestões de adaptações da ANDO para pessoas com displasias ósseas:

E saiba quais os apoios a que têm direito as pessoas com incapacidades:

Envie-nos sugestões de adaptações, partilhe a sua ideia connosco!

PARTILHAR: