Bolsa ANDO

Iniciativa pioneira em displasias ósseas

A ANDO PortugalAssociação Nacional de Displasias Ósseas, foi criada em 2015 para informar e dar resposta à ausência de apoio, acompanhamento médico e social para as pessoas com displasias ósseas e suas famílias. A ANDO é reconhecida desde 2017 pelo Instituto Nacional de Reabilitação (INR) como Organização Não governamental para Pessoas com Deficiência (ONGPD). As displasias ósseas são doenças raras, de origem genética e que englobam um grupo heterogéneo de 461 tipos de displasia, nas quais existe alteração profunda da morfologia do esqueleto e cartilagem, com múltiplas patologias associadas. Quase todas as formas são doenças crónicas, incapacitantes e irreversíveis e aportam baixa ou extrema baixa estatura, proporcionada ou desproporcionada. Por serem doenças raras, há uma imensa falta de informação e formação técnica sobre as displasias ósseas, o que leva a que o seguimento clínico não seja direcionado nem multidisciplinar e não exista uma avaliação das complicações à luz da complexidade global e de desenvolvimento que as pessoas com displasias apresentam. Para estimular interesse e criação de conhecimento sobre displasias ósseas, criámos a Bolsa ANDO, uma iniciativa inovadora e uma oportunidade única para que alunos de cursos de saúde de instituições de ensino público portuguesas possam aprender com as mais conceituadas e internacionalmente reconhecidas equipas do mundo em displasias ósseas.


Modelo da bolsa

Consiste num estágio extracurricular ou externship de 2 semanas intensivas em ambiente hospitalar. São selecionados dois alunos, um aluno do 4º ou 5º ano do mestrado integrado em Medicina e um aluno do 3º ou 4º ano da licenciatura em Fisioterapia. Esta oportunidade permite que os dois alunos selecionados possam observar, questionar e explorar diversos temas relacionados com as displasias ósseas em presença de profissionais experientes nesta área. A Bolsa será um complemento formativo para estes alunos, que tem como objetivo estimular o seu interesse nesta área, reforçando as suas competências e procurando que, como profissionais, saibam o que fazer e recomendar aos pacientes. A Seleção dos alunos é feita por um júri nacional e internacional.


Mais-valias para os estabelecimentos de Ensino dos alunos selecionados e Criação de informação

As instituições a que os alunos selecionados pertencem terão a oportunidade de criar laços com a ANDO Portugal e com os centros hospitalares onde a Bolsa decorre, além de poderem divulgar entre pares a seleção prestigiante do seu aluno para esta bolsa anual. Também poderão fomentar a criação de nova ciência e conhecimento nesta área negligenciada. Os custos de viagem, alojamento e alimentação, seguro de saúde e de viagem serão cobertos pela ANDO.


Criação de informação

Para concretizar o objetivo de estimular a criação de nova informação na área das displasias, após o período da Bolsa ANDO, os alunos selecionados deverão escrever um destes documentos: artigo científico, estudo de um caso clínico ou um artigo de revisão ou tese de Mestrado ou Licenciatura (de acordo com a área do aluno).

PARTILHAR: