Valores Fundamentais

A Pessoa

Existe uma palavra que existe em igual direito na sociedade: PessoaCada Pessoa tem nome e apelido, identidade, personalidade e família. Tem direitos, uma história e sonhos. A pessoa que tem uma displasia óssea, tem uma caraterística fisíca muito vísivel, e processo de aceitação da diferença física e respeito por todas as pessoas por parte da socidade ainda é um processo longo.

A Linguagem

A linguagem que usamos todos os dias na comunicação oral e escrita é uma "entidade viva" que vai evoluindo ao longo dos tempos. Neste processo, há palavras que deixam de ser usadas e outras ganham presença e dimensão. Ainda são usadas para referir pessoas com displasia óssea, palavras pejorativas com conceito negativo e preconceito. Para ser possível avançar para uma mudança positiva na linguagem, que valorize as pessoas por quem são, e não as catalogue pela sua diferença física, é preciso deixar cair em desuso certas palavras.

Mensagem para a mudança

Não será possível mudar a forma como a sociedade observa, compreende e reage quando vê passar na rua uma pessoa com displasia óssea se continuarem a ser usados termos depreciativos. Para a ação pela mudança, a ANDO pede o apoio de todos a usar os seguintes termos:

  • Displasia óssea
  • Displasia (nome específico)
  • Condição óssea rara
  • Baixa estatura
  • Diversidade funcional

Estamos no século 21 e a linguagem de hoje evoluiu através dos séculos, mas ainda há palavras pejorativas que ainda que se arrastam há séculos e que desvalorizam e magoam as pessoas com displasia óssea e as suas famílias.

Um dos focos de ação da ANDO é fazer cair estereótipos e estigmas sociais e valorizar as pessoas com displasia óssea na sociedade como membros integrantes da sociedade, em pleno direito de respeito e valor.

PARTILHAR: