Todos os artigos de andoportugalorg

Convocatória Assembleia Geral nº13

CONVOCATÓRIA

Convocam-se os Senhores Associados da ANDO Portugal – Associação Nacional de Displasias Ósseas, para a Assembleia Geral Ordinária que terá lugar no dia 21 de março de 2020, em Urbanização Chafariz del Rei, Rua do Estoril, nº 9 A, RC, 7005-482 Évora.

A Assembleia reunirá em primeira convocatória, pelas 15:30 horas e às 15:45 horas com qualquer número de associados, tendo como pontos da Ordem de Trabalhos:

1. Apresentação e votação do Relatório de Contas relativas ao ano de 2019.

2. Remuneração da Presidente da Direção nos termos do nº 2 do artigo 14º dos Estatutos da Associação e do ponto 2 da Ordem de Trabalhos da Assembleia Geral de 20/10/2019.

3. Outros assuntos.

Évora, 24 de fevereiro de 2020

O Presidente da Mesa da Assembleia Geral

Dr. Miguel Duarte dos Reis Neves Lima

Estágio profissional na ANDO Portugal

A ANDO Portugal está à procura de um colaborador/a para estágio profissional, com os seguintes requisitos:

  1. Ter licenciatura na área das ciências da vida (preferencial)
  2. Ter conhecimentos de saúde ( preferencial)
  3. Ainda não ter feito estágio profissional
  4. Ser elegível para estágio (confirmar junto do IEFP)
  5. Ter bons conhecimentos de informática
  6. Ter nível elevado de inglês

Atividades a desempenhar

  • Atualização de conteúdo da plataforma online (website);
  • Redação e divulgação de notícias;
  • Acompanhamento e contacto com pessoas com displasia óssea e familiares via email, site e redes sociais;
  • Desenvolvimento de ações e informação nas redes sociais (facebook e twitter);
  • Desenvolvimento e dinamização de projectos;
  • Pesquisa e recolha de informação sobre displasias ósseas
  • Atualização e criação de conteúdo para o site Beyond Achondroplasia

É importante referir:

  • A maioria do trabalho pode ser realizado remotamente
  • O horário de trabalho é flexível
  • Poderá incluir viagens de representação da ANDO

Caso esteja interessado, envie CV para info@andoportugal.org

Compreender as displasias ósseas em Portugal- Questionário 2020

A ANDO Portugal desenvolveu um questionário com o objectivo de compreender as necessidades atuais das pessoas com displasia óssea e famílias, e integrá-las nas prioridades de ação da ANDO Portugal a nível social, educativo, clínico e psico-emocional.

Convidamos a responder ao questionário:

  • ADULTOS e JOVENS maiores de 16 anos com displasia óssea;
  • PAIS ou cuidadores de crianças ou jovens menores de 15 anos com displasia óssea

A sua participação é fundamental!

E porque é muito importante partilhar o conhecimento que este questionário nos irá trazer, iremos apresentar o resumo de resultados-chave e conclusões no 1º Congresso ANDO 2020, a realizar nos dias 26 e 27 de Junho.

O tempo de resposta ao questionário é de aproximadamente 10 minutos e estará disponível até dia 31 de Maio 2020

A participação é voluntária, anónima e não serão solicitadas dados pessoais. A confidencialidade dos seus dados será assegurada pela ANDO Portugal.

Agradecemos a todos os profissionais que fizeram revisão do questionário.

Criação de linha de vestuário para displasias ósseas – questionário de medidas

A ANDO Portugal iniciou uma parceria com uma  profissional do vestuário do norte de Portugal, a Teresa Vasques, para a criação de uma linha de vestuário para pessoas com displasia óssea.

Um dos fatores de qualidade de vida e bem estar é termos roupa adequada e ajustada ao nosso corpo e idade. Daí este projeto ser muito importante para a ANDO!

Num trabalho em colaboração, desenvolvemos o questionário que se segue para recolha de medidas corporais, incluindo também algumas questões relevantes para compreender as necessidades das pessoas com displasias óssea, como por exemplo a peça de roupa que é mais difícil de vestir e despir.

O objectivo deste projecto é criação de peças de roupa confortáveis, bonitas e acessíveis, para pessoas com displasia óssea, que poderão ser adquiridas com alguns clicks, em loja online.

Responda ao questionário de Levantamento de Medidas aqui

Imagens do questionário

A vossa colaboração é essencial para que este projeto nacional se torne realidade e possa chegar a todos.

Colaborem e divulguem, por todos os vossos contactos com displasias.

Questionário em Português – Levantamento de medidas

Questionário em Espanhol (medidas em cm e kg) – Levantamiento de medidas

Questionário em Inglês (medidas em polegadas e libras) – Size chart questionnaire

Questionário em Inglês (medidas em centímetros e kg) – Size Chart questionnaire

Estudo sobre ganho de peso em lactentes com acondroplasia

Foi publicado em Outubro de 2019 um estudo sobre a evolução ponderal, ou ganho de peso, de lactentes com acondroplasia.

Weight gain velocity in infants with achondroplasia“, foi publicado no American Journal of Medical Genetics, uma revista científica dedicada ao estudo das causas, dos sintomas e da abordagem de doenças congénitas e genéticas humanas.

A alimentação adequada no primeiro ano de vida é importante para a saúde a curto e longo prazo de todas as crianças, e existem riscos associados a ambas, na alimentação excessiva ou em défice (subalimentação). A adequação da alimentação é geralmente avaliada com base no ganho de peso e peso/comprimento, e sabe-se que crianças com displasias ósseas que causam baixa estatura, como a acondroplasia, tem parâmetros de evolução nestas escalas que se distinguem dos de crianças com estatura média.

 Existem curvas para a avaliação do peso e comprimento adequadas para lactentes e criança com acondroplasia em vários países. No entanto, estas curvas não são de acesso generalizado fora de consultas especializadas.

Curvas de crescimento. População argentina. Créditos: del Pino M et al, 2011

No site do Beyond Achondroplasia poderá aceder às curvas mais usadas atualmente.

Este estudo avaliou retrospectivamente (utilizando dados previamente recolhidos) registos de 60 crianças com acondroplasia, avaliadas entre 1998 e 2018

Resultados

  1. A distribuição global da velocidade de ganho de peso ronda as 10-15g/dia entre o nascimento e os 12 meses de idade, podendo variar entre as 8 e 18 g/dia. 
  2. O ganho de peso foi mais acentuado nos primeiros 3 meses, em que a média foi de 23g/dia –  correspondendo aproximadamente ao percentil 3 de ganho de peso dos lactentes sem displasias ósseas.

Estes resultados confirmam que o ganho de peso adequado em lactentes com acondroplasia é mais lento do que em lactentes de estatura média, e é coerente com as curvas de peso adaptadas disponíveis.

Bebé com acondroplasia. Créditos: Beyond Achondroplasia

Lactentes com acondroplasia tipicamente duplicam o peso que tinham ao nascimento aos 12 meses, mas não o chegam a triplicar, enquanto que lactentes sem displasias ósseas tendem ter triplicado o peso por volta desta idade.

Se avaliados pelas curvas de crescimento padrão, metade dos lactentes com acondroplasia seriam classificados como tendo insuficiência estatura-peso, quando na realidade podem estar dentro do adequado para esta população.

Assim, é importante que os profissionais de saúde a fazer seguimento de lactentes e crianças com acondroplasia sejam informados destas diferenças na evolução do peso, e utilizem curvas de crescimento adaptadas, de modo a evitar sobrealimentação e a identificar o baixo peso “verdadeiro” quando este existir.

Resumo gentilmente elaborado pela Dra. Maria Abreu

Referências

  1. Buratti MEEickhoff JModaff PPauli RMLegare JM, “Weight gain velocity in infants with achondroplasia” Am J Med Genet A. 2020 Jan;182(1):146-149
  2. del Pino MFano VLejarraga H, Growth references for height, weight, and head circumference for Argentine children with achondroplasia, Eur J Pediatr. 2011 Apr;170(4):453-9.

“O papel do Fisioterapeuta nas Displasias Ósseas” – poster na TSDT RAM

Poster na TSDT RAM

No dia 30 de Novembro 2019, a ANDO Portugal marcou presença no II Encontro dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica da Região Autónoma da Madeira com o poster “O papel do Fisioterapeuta nas Displasias Ósseas “, da autoria da jovem Fisioterapeuta Joana Parreira (Escola Superior de Saúde de Leiria- ESSLei; ES Porto) e da Dra. Inês Alves, presidente da ANDO. O poster promoveu o trabalho de pesquisa individual e colaborativa, cujo com ponto principal foi a Bolsa ANDO, ganha pela Joana nesta primeira edição de 2019. O trabalho realizado informa sobre parcerias com as escolas superiores, instituições ou pessoas que contribuíram para o seu desenvolvimento e sucesso. A Joana Parreira está ainda a trabalhar num outro documento sobre a acondroplasia e pseudoacondroplasia a apresentar em breve. Muitos Parabéns à Joana!

O poster  esteve exposto durante o dia do congresso e os participantes tiveram a oportunidade de retirar as suas dúvidas e realizar as suas perguntas com a Fisioterapeuta Cláudia Aguiar, representante da ANDO Portugal, uma vez que os autores foram convidados a estar junto dos cartazes durante os coffee breaks.

Plateia na TSDT RAM

O II Encontro de TSDT RAM, que ocorreu no Hotel Vila Galé Santa Cruz foi dedicado ao tema “Do Diagnóstico à Terapêutica”, e, contou com a presença do Secretário Regional da Saúde e Protecção Civil Dr. Pedro Ramos, bem como a Presidente do Conselho de Administração do SESARAM, Dra. Rafaela Fernandes, entre outras entidades oficiais presentes. Todos os temas abordados permitiram uma vasta partilha de conhecimentos entre os profissionais de saúde (regionais e nacionais) de diversas especialidades ali presentes e permitiram dar mais um passo em direcção da melhoria, eficiência e excelência dos serviços disponibilizados no acompanhamento ao utente.

Zona dos posters

Parabéns a toda a comissão organizadora, representada na pessoa da Presidente da Associação TSDT-RAM, Dra. Marisa Gonçalves, por todo o empenho, dedicação e trabalho que permitiram aos 200 profissionais presentes saírem mais enriquecidos depois deste dia de intenso trabalho e partilha.

Por último, tudo isto foi possível pela ação e dinamização da Cláudia Aguiar, a quem agradecemos todo o apoio e representação da ANDO.

ANDO em Colóquio sobre o envelhecimento

A ANDO Portugal esteve presente no VIII Colóquio “Olhares sobre o Envelhecimento” organizado pelo Centro de Desenvolvimento Académico da Universidade da Madeira nos dias 28 e 29 de Novembro de 2019.

Este Colóquio interdisciplinar decorreu no Auditório do Colégio dos Jesuítas e abordou temáticas de diferentes âmbitos de investigação no que se refere ao envelhecimento. Foram temas de debate e reflexão intensa, áreas como a saúde, lazer e desporto; perspetivas psicológicas e sociais na velhice; educação e novas tecnologias, bem como representações culturais (literatura à arte) neste período da vida.

A ANDO participou no Colóquio com o tema “Envelhecer com uma displasia óssea – A acondroplasia” pela palestra da Fisioterapeuta Cláudia Aguiar, que se debruçou sobre temas como a qualidade de vida em idosos com acondroplasia, dificuldades e inacessibilidades diárias a ultrapassar, papel da sociedade e profissionais de saúde na melhoria de aspectos fundamentais para a integração dos idosos com acondroplasia na sociedade e actividades de vida diária, entre outros. Também alertou para a necessidade de se “olhar” concretamente sobre este tema que tem pouca expressão na investigação científica actual.

Da esquerda para a direita, Maria da Luz Cabral, moderadora e Cláudia Ramos Aguiar, fisioterapeuta e sócia da ANDO Portugal, a conduzir a apresentação

Alguns dos pontos abordados visaram aumentar também a divulgação e conhecimento sobre a ANDO a nível da Região Autónoma da Madeira, quais as atividades realizadas, objetivos principais e o impacto a nível nacional e internacional.

Um dos slides da apresentação

Cada mesa deste Colóquio teve, segundo dados da organização, uma assistência média de 40 pessoas, tendo contado com a presença de diversas personalidades idóneas nesta área de actuação, e com a presença na sua sessão de abertura com o Vice-Reitor da Universidade da Madeira, Doutor Sílvio Fernandes; a Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Dra. Augusta Aguiar e o Coordenador do Centro de Desenvolvimento Académico, Doutor Joaquim Pinheiro.

A moderar a mesa do painel onde esteve presente a ANDO, esteve a Dra. Maria da Luz Cabral, responsável pelo Projecto “Radar” em Lisboa, a quem endereçamos os sinceros agradecimentos por toda atenção e amabilidade dispensada, bem como o interesse demonstrado pelo trabalho desenvolvido pela ANDO. Bem-haja! A todos os oradores e demais presentes que contribuíram para que estes dois dias fossem plenos de partilha de conhecimentos, endereçamos também os sinceros agradecimentos.

Eleições Corpos Sociais

Terá lugar no dia 30 de novembro de 2019, na Praça Nuno Rodrigues dos Santos nº 8, sala do condomínio, 1600-171 Lisboa, a Assembleia para a Eleição dos Corpos Sociais – Quadriénio de 2020/2023. A Assembleia reunirá em primeira convocatória, pelas 15:00 horas e às 15:30 horas com qualquer número de associados.

Lista única

Quadriénio 2020/2023

Direcção

Presidente – Inês Alves

Vice-Presidente – José Francisco Sim-Sim

Tesoureiro – Cláudia Ramos Aguiar

Assembleia geral

Presidente – Miguel Lima

Vice-presidente – Margarida Noronha

Vogal – Lia Silva

Conselho Fiscal

Presidente – Rosália Marques

Secretário – Aníbal Martins

Vogal – Isabel Lima

Envelhecendo com uma doença óssea rara – a acondroplasia

No dia 29 de Novembro de 2019, a Cláudia Aguiar, fisioterapeuta no Hospital Nélio Mendonça, Funchal, irá apresentar este tema em representação da ANDO. A Cláudia Aguiar tem vindo a colaborar com a ANDO Portugal em vários projetos.

Foi escolhida a acondroplasia para apresentar como modelo, contudo a informação existente sobre o impacto e evolução desta condição a partir da idade adulta até à idade geriátrica é praticamente inexistente e foi um desafio aceitar participar neste colóquio sobre o envelhecimento.

Há uma necessidade emergente de investigar e compreender como as doenças ósseas raras afetam as pessoas ao longo da vida e quais são os recursos importantes para melhorar os cuidados e qualidade de vida das pessoas ao longo de todas as fases da vida.

Colóquio